Artistas se juntam para buscar uma maneira de salvar o Jorge Amado

0
154

Salvar o Teatro Jorge Amado e mantê-lo ativo no cenário cultural baiano é o que desejam a população, artistas e atores  que moram ou conhecem Salvador. Com o propósito de encontrar uma solução para a reativação do espaço, que pode ser leiloado no final deste ano, artistas e produtores culturais vão se reunir amanhã, às 19 horas, com o vereador Tiago Correia (PTN).

A cantora Daniela Mercury, que realiza turnê fora do Brasil, também se sensibilizou com a possibilidade do teatro fechar as portas e se ofereceu, na última semana,  para fazer um show com o objetivo de angariar recursos para o espaço. Seria aapresentação de seu novo disco ‘Pelada’, com show marcado para acontecer em São Paulo, no mês que vem.

A gestora do Jorge Amado, Fernanda Tourinho, aguarda o retorno de Daniela ainda esta semana para uma reunião e definição de datas. Inaugurado em 1997, o teatro acumula em sua história mais de 5,5 mil apresentações, por onde passaram cerca de um milhão e meio de pessoas.

O espaço já abrigou peças e trabalhos elaborados dentro e fora do País. Desde sua criação serviu como referência de conforto e qualidade para o público e para os artistas que lá se apresentaram.

O leilão, com previsão de ocorrer em dezembro deste ano, será promovido pela Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), a qual o imóvel está hipotecado. Em 2011, a Desenbahia assinou um Termo de Cessão de Uso com o Tribunal de Justiça da Bahia, com opção de compra, referente ao imóvel do antigo Curso de Inglês Universal English Course (UEC), nas instalações do prédio onde tem o teatro.

O Uec contratou em 1995 uma operação de financiamento com o extinto Desenbanco. Os dirigentes do curso de inglês, no entanto, não pagaram as prestações do financiamento, o que levou a Desenbahia a ajuizar ação de execução para a recuperação do crédito.

Em nota enviada à imprensa tão logo o leilão foi noticiado, a gestora Fernanda Tourinho deu os números de apresentações e falou sobre o trabalho desenvolvido pelo espaço. “Toda esta pujança de atividade cultural rendeu-lhe a admiração da comissão de análise do projeto “Salvador, um Exemplo Econômico Através da Cultura”, que o Sebrae e a Janela do Mundo estão a discutir ainda em parceria com a UFBA e a Prefeitura Municipal de Salvador. Lá estiveram em abril deste ano um grupo de consultores com ampla experiência no setor de desenvolvimento econômico através da Cultura, do Turismo e das Pequenas e Médias empresas, integrantes da Escola de Negócios IESE, da Universidade de Navarra, na Espanha”, afirma a nota.

Tourinho ressaltou ainda que os visitantes “disseram-se impressionados, até mesmo na comparação com os resultados europeus nesta área, onde nenhum teatro resiste sem a subvenção quase total do governo ou do setor empresarial”.

Audiência –  A reunião que ocorrerá amanhã conta com o apoio do presidente da  Comissão de Turismo e Desenvolvimento Econômico da Câmara de Salvador, vereador Tiago Correia (PTN). Na última sexta-feira, o vereador se encontrou com técnicos da instituição financeira para debater a questão.

Uma audiência pública na Cãmara também é promessa de Tiago Correia e do também vereador Luiz Petitinga, atualmente secretário da Fazenda do Estado. “O bjetivo é buscar o apoio de toda a sociedade baiana e sensibilizar o governo do estado sobre a importância de se manter aberto este que é um importanteequipamento cultural da nossa cidade. Acredito que vamos conseguir evitar que o leilão aconteça”, disse o trabalhista.

“é uma tristeza muito grande perder um teatro por causa de uma política que não é voltada para a valorização da cultura no nosso estado. O Jorge Amado não pode morrer, como aconteceu com o Teatro Maria Bethânia, que hoje é uma churrascaria. O poder público tem que intervir”, desabou o produtor cultural Leonardo Matias.dane