Aneel anuncia bandeira tarifária vermelha de R$ 9,49 a cada 100kWh consumidos a partir desta quinta (01)

0
142
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou, nesta terça-feira (29), uma elevação no valor da bandeira tarifária vermelha patamar dois. Com o reajuste, a taxa extra passou de R$ 6,24 para R$ 9,49 a cada 100kWh consumidos. A alteração, que já começa a valer a partir da próxima quinta-feira (1º), foi motivada pela rigorosa estiagem que assola o País e que impactou diretamente a geração de energia nas hidrelétricas. O que significa a bandeira tarifária? As contas de luz de junho terão um valor extra devido à decisão da Aneel de acionar a bandeira tarifária vermelha para compensar os custos relacionados à menor geração hidrelétrica na estação seca nas principais bacias hidrográficas do Sistema Interligado Nacional (SIN). No mês, a cada 100 kWh consumidos, os clientes passarão a ter um custo adicional de R$ 9,49, o que pode ser consultado na parte de “informações importantes” da conta de luz.
No Brasil, a energia hidráulica representa quase 60% da matriz elétrica – ou seja, mais da metade da capacidade instalada vem da água. Isso quer dizer que nos períodos de estiagem, outras fontes precisam ser acionadas, principalmente a térmica, elevando o custo. Quando a geração nas hidrelétricas está em condições favoráveis, não há aumento e a bandeira é verde. Porém, se houver a necessidade de utilizar mais outras fontes, podem ser acionadas as bandeiras: amarela (aumento de R$ 1,343 a cada 100 kWh) e vermelha no patamar 1 (acréscimo de R$ 4,169, como foi em maio de 2021) ou no patamar 2. Tarifa Social Descontos de até 65% na conta de luz são oferecidos aos clientes classificados com baixa renda, por meio da Tarifa Social. Têm direito ao benefício os consumidores inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e que tenham renda familiar mensal por pessoa menor ou igual a meio salário mínimo. A Coelba faz a inscrição de forma proativa, mas, se o CPF que aparece na fatura não for o mesmo que o do representante da família no cadastro nacional, é necessário solicitar a inclusão. O pedido pode ser feito através dos canais de atendimento digitais, como o site (www.coelba.com.br) e WhatsApp (71) 3370-6350. Blog do Caiqui